A educação além da sala de aula

Como professor nosso papel também é valorizar e viabilizar as ideias deles. Lições vividas na prática tornam-se experiencias transformadoras.

Reflective Practice February 23, 2022

Numa roda de alunos, enquanto conversávamos sobre a indisciplina da turma, em tom de brincadeira mencionei que eu nem podia usar o argumento “vai cair no vestibular” para chamar a atenção para determinado assunto. Imediatamente uma aluna rebateu: “Professora a sua é a matéria mais importante de todas. O que adianta passarmos no vestibular se não entrarmos no céu?”

Espantada com a verdade e velocidade com que ela rebateu meu argumento e um pouco constrangida por ter reduzido o valor da minha própria disciplina, meu coração se encheu de alegria e gratidão. Entendi, mais uma vez, porque faço o que faço e estou onde estou.

Dar aulas de Ensino Religioso para uma geração questionadora, digitalizada e relativista é um grande desafio. Além do desafio comum à todas as disciplinas de chamar e manter a atenção da turma, acrescente a luta espiritual que, claramente, se trava aula após aula.

Em uma aula, em uma tentativa de tornar o conteúdo mais prático ao estudar “A Parábola do Bom Samaritano”, lancei duas perguntas: Quem é o meu próximo?” e “O que podemos fazer por ele?”

Durante o estudo da parábola, entendemos que o “meu próximo” é qualquer pessoa que precise de ajuda. Então, os alunos começaram a trazer várias ideias para colocar este aprendizado em prática. Assim, separamos as que eram possíveis executar em tempos de pandemia e guardamos as demais para ocasiões futuras. Nenhuma sugestão foi descartada.

Escolhemos para a primeira ação uma homenagem aos coveiros, por serem pessoas que, embora estejam presentes nos momentos mais dolorosos, não são vistos, notados e sequer agradecidos. Enquanto familiares tristes deixam o lugar fúnebre, eles permanecem executando um doloroso e árduo serviço.

Os alunos entregaram livros, bombons, CD’s e uma carta de agradecimento e reconhecimento para cada coveiro. Uma breve reflexão Bíblica foi realizada pelos próprios alunos. Tudo muito rápido, afinal o trabalho deles nunca para.

Mas, o que mais tocou o coração daqueles trabalhadores foi o simples fato de serem lembrados. Nem precisaria de homenagem. Estavam felizes, agradecidos e emocionados por deixarem de ser invisíveis e tornarem-se visíveis para um pequeno grupo de alunos da Escola Adventista de Marília, no interior do estado de São Paulo no Brasil.

Quer ter alunos envolvidos na sua disciplina? Inclua os alunos como parte do processo de aprendizado. Leve o conteúdo para o mundo deles e os deixe livres para criar. Como professor, nosso papel também é valorizar e viabilizar as ideias deles. Lições vividas na prática tornam-se experiencias transformadoras e inesquecíveis.

Author

Graduada em Enfermagem com licenciatura em Ciências da Saúde pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), desde 2007. Cursa a segunda licenciatura em Pedagogia no Centro Universitário Adventista São Paulo (UNASP), com término previsto para 2021. Atualmente, atua como professora de Ensino Religioso do Ensino Fundamental II, na Escola Adventista de Marília, no Brasil.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *